Operação Lei Seca completa dois anos em Pernambuco.



A Operação Lei Seca (OLS) completou dois anos de atuação em Pernambuco. Pelo segundo ano consecutivo, a iniciativa reduziu o número de óbitos por acidentes de trânsito no estado. Desde o lançamento pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), em 2011, a OLS contribuiu com a redução de 21,1% na taxa de mortalidade por acidente de transporte terrestre quando comparado ao mesmo período de 2013 (janeiro a julho). As mortes relativas aos acidentes de moto tiveram uma diminuição de 16,6% na sua taxa. Em números absolutos, a redução foi de 1.218 vítimas fatais para 975 mortes em 2013.

Em relação ao ano de 2012, a redução da taxa foi de 9,1% para as vítimas de acidentes de transporte terrestre, sendo 15,6% desse percentual relativo apenas aos óbitos envolvendo motociclistas. No ano passado, o trânsito fez 1.065 vítimas (460 motociclistas), enquanto em 2013 foram 975 mortes (391 motocicletas). A Região Metropolitana do Recife (RMR) registrou 25,5% do total desses óbitos, com 249 mortes, enquanto o Interior do Estado ficou responsável por 74,5%, o que equivale a 726 óbitos. A faixa etária com maior proporção de acidentes fatais está entre 20 e 39 anos de idade, sendo representado por mais de 80% do sexo masculino.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Antonio Carlos Figueira, a meta estabelecida pela Organização Mundial de Saúde – diminuir a mortalidade em 6,7% a cada ano – foi alcançada com êxito no estado. “Continuamos reduzindo as taxas e a tendência é estabilizar os números já que a população incorporou as mudanças trazidas pela Operação. As estatísticas revelam que menos condutores recusam ao teste do bafômetro e houve diminuição no número de crimes por embriaguez, o que muito se deve às mudanças da legislação que tornaram ainda mais rígidas as medidas administrativas, assim como a ampliação da possibilidade da prova”, assegura.

Os serviços de saúde que possuem atendimento de urgência em traumatologia e especializados no atendimento aos acidentados de transporte terrestre no Estado registraram, de janeiro a setembro deste ano, 28.920 atendimentos. Desse total, em 4.743 dos casos houve o consumo de bebida alcoólica pelo condutor, o que corresponde a 16,4% das vítimas. No mesmo período do ano passado, foram 31.070 atendimentos, com 5.373 relacionados ao álcool. Comparando os dois anos analisados, houve redução de 5,2% no número desses atendimentos relacionados ao uso de bebida alcoólica.

O coordenador da Operação Lei Seca, tenente-coronel André Cavalcanti lembra que Pernambuco é pioneiro na implantação desse sistema de informação sobre os acidentes de trânsito e o único no país que tornou a notificação obrigatória em 21 unidades de saúde. “Isso nos permite relacionar os principais fatores de risco no caso de acidentes. O excesso de velocidade está presente em 12% dos casos, assim como a falta do uso do cinto de segurança, que foi relacionado a 30% dos ocorridos, e o não uso do capacete pelos motociclistas, envolvendo 18% dos acidentes”, comenta

Até novembro deste ano, as equipes da OLS abordaram 310.794 veículos, 41,61% a mais que as blitzes realizadas no mesmo período do ano passado. Enquanto foram registrados 410 crimes por embriaguez em 2012, este ano a OLS somou 346, uma redução de 15,61%. As recusas, quando o condutor se nega a realizar o teste do bafômetro, também tiveram diminuição de 31,5%.
 
Novidade – Seis carros da Operação Lei Seca, sendo três vans e três viaturas operacionais, utilizam o equipamento Alcoollok. A tecnologia só permite que o carro entre em movimento após o condutor realizar o teste do bafômetro. Atualmente, todos os motoristas da OLS realizam o teste do etilômetro antes de iniciarem o trabalho de condução do veículo.



Post Author: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *