No jogo do “quem não faz, leva”, Sport vence o Central e volta à liderança

Sport enfrentou dificuldades, mas aproveitou melhor as chances criadas e venceu a partida com o Central (Ricardo Fernandes/DP/D.A. Press)
Sport enfrentou dificuldades, mas aproveitou melhor as chances criadas e venceu a partida com o Central
CARUARU – O Sport esteve longe de ser aquele time arrasador que goleou o Santa Cruz na última rodada. Entretanto, soube manter o essencial: o mesmo grau de eficiência que vem se tornando retrato fiel do time neste Campeonato Pernambucano. Ainda que pouco produtivo e sofrendo pressão em boa parte da partida, o Leão soube aproveitar as chances que teve e venceu o Central por 2 a 0, na tarde deste domingo, no estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. Os gols foram marcados por Neto Baiano e Rodrigo Mancha, ambos no segundo tempo.

Com a vitória, a equipe comandada pelo técnico Eduardo Baptista retorna à liderança do Estadual (que havia sido tomada temporariamente pelo Náutico), com 13 pontos. Voltará jogar pelo Pernambucano somente no próximo domingo, contra o Salgueiro, no Sertão. Antes, porém, a partida mais esperada: o jogo de ida pela Copa do Nordeste, contra o Santa Cruz, na Ilha do Retiro. Clássico das Multidões que promete pelo bom momento do Leão e pelo desejo coral em descontar a goeada na semana passada. O Tricolor que, diga-se, também vem com gosto de gás, reabilitado pela goleada sobre o Salgueiro por 7 a 0, neste domingo, pelo Estadual.

O jogo

Sob um sorte forte e um calor intenso, o primeiro tempo da partida restringiu-se a raras chances de gols. O Leão em pouco lembrava o time que goleara o Santa Cruz há poucos dias. Com Ailton sem inspiração e todo o setor do meio de campo acompanhando o ritmo dele, a única chance clara de gol rubro-negra saiu do acaso, quando a bola espirrou e Patric acabou de frente para o gol e ele mandou para fora, aos 37 minutos.

Ainda que o jogo estivesse nivelado por baixo, com as duas equipes sofrendo com o calor e inspiradas somente no quesito “marcação”, a Patativa era mais disposta para ir ao ataque e esteve quase sempre mais perto de abrir o placar. Logo no primeiro minuto de jogo, Danilo Lins acertou a trave. Aos 40, Johnathan Goiano teve a melhor chance da partida, de frente para a barra, mas parou em grande defesa de Magrão.

No segundo tempo, a Patativa abusou de perder gols. Seguiu melhor em campo (coincidentemente ou não), até o momento em que o sol foi embobra. Antes, perdeu uma chance atrás da outra, com Tallys, Danilo Pires e Johnathan Goiano. Chances claras de gol – vale ressaltar. Com o clima mais amênuo, o Sport cresceu. Aos 22 minutos, Wendell avançou pela esquerda, cruzou e Neto Baiano, bem ao seu estilo, jogou-se na bola e mandou para as redes. Aos 35, Rodrigo Mancha recebeu no segundo pau e mandou de cabeça para as redes. Era o gol que sacramentou a vitória rubro-negra.


Ficha do jogo

Central 0

André Pereira; João Paulo (Jaílton – aos 26’ do 2ºT), Héverton, Alisson e Jean Batista; Diego Teles, Fernando Pires, Danilo Pires e Tallys (Deisinho – aos 32’ do 2ºT); Danilo Lins e Edson Di (Johnathan Goiano – aos 37’ do 1ºT).

Técnico: Humberto Santos

Sport 2

Magrão; Patric, Ferron, Durval e Danilo; Rodrigo Mancha, Wendell (Bileu – aos 29’ do 2ºT), Ailton (Sandrinho – aos 18’ do 2ºT), Felipe Azevedo, Ananias (Bruninho – aos 12’ do 2ºT); Neto Baiano.

Técnico: Eduardo Baptista.

Local: Estádio Luiz Lacerda, Caruaru. Árbitro: Emerson Sobral. Auxiliares: Marcelino Castro de Nazaré e Bruno César Chaves Vieira. Gols: Neto Baiano (aos 22’ do 2ºT) e Rodrigo Mancha (aos 35’ do 2ºT). Cartões amarelos: Central – João Paulo (aos 26’ do 1ºT) Danilo Lins (aos 46’ do 1ºT); Sport – Ferron (aos 18’ do 1ºT) e Bileu (aos 40’ do 2ºT). Público: 8.058 Renda: R$ 77.294,00.

Post Author: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *