Paulo Fernando está indignado com a precariedade na rede municipal de saúde de Paulista

Faltam medicamentos, vacinas, médicos. Mulheres não conseguem fazer exame íntimo e crianças sem atendimento emergencial.

Quem necessita de atendimento hospitalar em Paulista, seja emergencial ou de consulta, tem que se deslocar para outros municípios do estado por causa da falta de profissionais de saúde e poucas fichas nos postos. As Unidades de Saúde da Família (USF) estão sucateadas, sem medicamentos, vacinas e muito menos médicos. Há pessoas que chegam a dormir em frente as unidades de saúde para tentar conseguir uma vaga.

Como exemplos dessa situação de calamidade na Saúde do Paulista, são as Unidades de Saúde da Família do bairro de Chã da Mangabeira e da comunidade dos pescadores, que estão com a estrutura deteriorada, medicamentos e vacinas em falta, além do difícil (ou nenhum) acesso dos populares aos médicos. Outro problema: as mulheres não conseguem fazer exame íntimo de Colposcopia, que não está sendo oferecido pela Rede Municipal de Saúde de Paulista.

“É triste ver que o município de Paulista esteja se definhando e está tão difícil para viver, porém devemos ter esperança e lutar com o objetivo de buscar dias melhores”, diz Paulo Fernando.

Paulo é pré-candidato a Vereador do Paulista e diz que toda essa situação pode ser mudada quando a população retirar, através das eleições municipais deste ano, todos os políticos do município, vereadores e o prefeito, que estão acomodados e não têm responsabilidade social.








Com informações da assessoria.
































Post Author: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *