Com crise superada, Parque Nacional Serra da Capivara volta a atrair turistas

Fotos: Rafael Martins

O Parque Nacional Serra da Capivara, localizado no município de São Raimundo Nonato/PI, está retomando força após a crise de agosto de 2016. A entidade já garantiu os recursos mínimos para manutenção – R$ 250 mil/mês – junto ao Ministério do Meio Ambiente, através do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e Governo do Estado do Piauí. Com isso, a entidade segue aberta e não há nenhuma mudança nos circuitos operados. As informações são da coordenadora de projetos da Fundação Museu do Homem Americano (Fundham) e proprietária do receptivo Trilhas da Capivara, Rosa Trakalo.

Agora o Parque aguarda nova complementação nas verbas. “É iminente a assinatura de uma nova parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que trará recursos em 2017. Também estamos esperando a liberação da primeira parcela de um novo contrato com a Petrobrás. Para funcionar perfeitamente, com ações de conservação no parque e nas estradas; quantidade ideal de colaboradores nas guaritas e sítios arqueológicos; precisamos de R$ 500 mil por mês”, adicionou Rosa Trakalo.

Criado em 1979, o Parque abriga a maior quantidade de sítios arqueológicos pré-históricos das Américas e é considerado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação. São mais de 1.200 sítios arqueológicos e 30 mil pinturas rupestres. Desde 1986 é administrado pela arqueóloga e pioneira na investigação das pinturas, Niède Guidon. 

Dados oficiais indicam que a Serra da Capivara recebe cerca de 20 mil visitantes por ano. Segundo o guia de turismo Rafael Martins, a notícia de que o parque esteve fechado chegou a ocasionar em uma diminuição dos passeios. “Sentimos uma leve queda no início, mas a situação já está normalizando”, contou. 

Já de acordo com a diretora da agência de turismo CRIATur, que está operando passeios para a Serra da Capivara, a crise nacional aumentou o interesse de pessoas do Vale do São Francisco em conhecer o destino. “Criou-se uma urgência pela visita, as pessoas não querem mais adiar uma possível viagem – que pode ser feita em casal, para aventureiros e até para famílias. As crianças adoram”, revelou uma das diretoras da empresa, Lidiane Oliveira.


Paula Theotonio






Com informações da assessoria.























Post Author: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *